• Português (pt-PT)
  • +351 217 214 129
  • This email address is being protected from spambots. You need JavaScript enabled to view it.

Mazelas e sequelas políticas do Coronavírus

User Rating: 5 / 5

Star ActiveStar ActiveStar ActiveStar ActiveStar Active
 

Pedro Rosa Ferro

Pedro Rosa Ferro

Professor da AESE, Professor Convidado IEP-UCP

Agora, espera-se da crise da Covid-19 uma função catártica: o trauma, a tragédia desta praga seria uma ocasião de purificação, exorcismo e saneamento colectivos.

Como se abateu sobre vós um grande e súbito revês, o vosso espírito encontra-se demasiado oprimido para sustentar a vossa resolução.É que, perante o repentino, inesperado e fora de todas as previsões, o espírito fraqueja. E, pondo de parte tudo o resto, a peste foi, sem dúvida, uma emergência deste tipo.

Tucídides (História de Guerra do Peloponeso, Discurso de Péricles)

Em meados do século XIV, a Peste Negra devastou entre um quarto e metade da população europeia. Originada na Ásia Central ou Oriental, atingindo duramente a China, terá sido depois transportada para a Europa pelos mercadores genoveses, entre outros, por mar e terra, eventualmente através da antiga Rota da Seda. Agora, aqui e ali, surgem ensaios de paralelismo entre essa e a nossa relativamente benigna (pelo menos, até agora) pandemia. A Peste Negra terá surgido na China, tal como o nosso coronavírus. O seu alastramento foi propiciado pelo desenvolvimento do comércio entre continentes, tal como a transmissão da Covid-19 terá sido potenciada pela globalização e pela “nova rota da seda”. Na altura, aquela foi julgada por alguns como um castigo de Deus; agora, a nossa peste está ser considerada como uma vingança da natureza contra os nossos pecados ecológicos 1 (que exigiriam penitência e conversão). Alguns historiadores associam a convulsão económica, social, política e religiosa gerada pela Peste Negra à emergência do Renascimento. Agora, também muitos desejam que a nossa pandemia seja um ponto de viragem na história 2 , dê origem a uma nova renascença – a mais um “novo paradigma” – em que “nada será como dantes”, e que enterre para sempre a “idade das trevas” (expressão cunhada por Petrarca, suponho) do neoliberalismo... Agora, espera-se da crise da Covid-19 uma função catártica: o trauma, a tragédia desta praga seria uma ocasião de purificação, exorcismo e saneamento colectivos, em termos seculares, rumo a uma sociedade mais solidária, responsável, inclusiva, equitativa, tolerante, sustentável, saudável, etc.

Register to read more ... ou faça login se já está registado.

1000 Characters left


We thank our sponsors for their kind and generous support:

Logo Jerónimo Martins

Logo Fundação Calouste Gulbenkian

Logo Grupo José de Mello

logo ucp iep lisboa

More Information

more information regarding sponsorships, please click here to access the form.

© 2022 Nova Cidadania. All Rights Reserved.
Desenvolvimento Angulo Sólido

Please publish modules in offcanvas position.